Técnico Givanildo Oliveira é apresentado no Baenão

Por Fábio Will - Assessoria de Comunicação

Futebol Profissional em 02/03/2018 Compartilhar

O Remo apresentou nesta quinta-feira (1) o seu novo comandante para a temporada 2018. Givanildo Oliveira está na sua 5ª passagem pelo Time de Periçá e foi apresentado na sala de imprensa do Leão. Com vários títulos e acessos na carreira, o treinador chega ao Remo buscando a conquista do Parazão e o acesso à Série B.

Givanildo, de 69 anos, sabe da pressão por resultados no Leão. Mas a vontade de trabalhar do experiente treinador fez aceitar o convite da direção azulina. Para ele o futebol é momento e agora é focar no Campeonato Paraense. “Não é uma questão do estadual. O que interessa no momento é o estadual, não a Série C. O convite foi rápido, é o Remo, e eu vim porque quis, ninguém me trouxe forçado. Existe uma coisa dentro de mim que é trabalhar e gostar de futebol. Eu tenho isso no sangue”, disse.

Treinador há 37 anos e com rodagem por grandes clubes do futebol Brasileiro, Givanildo descartou o título de “salvador da pátria” no Leão. Para ele, o Remo está em uma situação boa no estadual e vai trocar ideias com a comissão técnica para avaliar o que pode colocar de melhor no jogo contra o Águia, fora de casa. “Não sou a salvação. O Remo está bem no estadual e acabou de ganhar um jogo e ganhou bem. Está em uma posição de classificação. É sempre assim, o treinador de futebol se não quiser enfrentar dificuldades fica em casa. Conhecer o grupo totalmente não conheço, mas vou trocar ideias com pessoas da comissão, sei que ganhou o último jogo e ganhou bem. Mas sempre chega no ouvido do treinador que precisa trazer gente, um ou dois. O futebol é dinâmico e por isso precisa sempre mudar alguma coisa. Então nós vamos ver o que se pode fazer de melhor em termos de contratação que é pra ser campeão e em seguida subir a equipe, que é o maior desejo do torcedor do Remo”, comentou Giva.

Sobre dispensas e contratações, Givanildo disse que irá analisar o elenco e que fará uma avaliação. O treinador disse ainda que não pode permanecer com jogadores que não servem para o clube e que isso precisa ser pensado e avaliado, até para ser justo com os próprios atletas. “Nem o presidente do clube nem a comissão técnica, nem o treinador podem ficar com jogador que não está servindo. Eu acho que é covardia até com o jogador, mas muitos não entendem. Não podemos de jeito nenhum ficar com um atleta que o treinador não está satisfeito com ele, que não vai jogar. Futebol é assim. Eu não sou muito de mandar jogador embora, eu sou de avaliar, mas essa avaliação não pode demorar. Você precisa saber o que é melhor para o clube naquele momento”, disse o treinador.

Após a apresentação na sala de imprensa do Baenão, Givanildo se reuniu com os atletas e membros da comissão técnica para uma conversa. Em seguida foram para o Estádio Francisco Vasques, onde Giva realizou seu primeiro treinamento à frente da equipe remista, já visando o jogo contra o Águia de Marabá neste domingo (4), às 17h, em Marabá, pela 8ª rodada do Campeonato Paraense.

Foto: Samara Miranda - Ascom Clube do Remo



Voltar Imprimir

ÚLTIMAS

      NOTÍCIAS

Voleibol

Voleibol: Remo enfrenta o Ideal pela final do primeiro turno do Paraense

Futebol Feminino

Remo fica entre primeiros colocados no Torneio Início do Paraense de Futebol Feminino

Futsal

Futsal: Remo vence em quatro categorias pelo Paraense